03 março 2010

Com certeza, sinhô.

Antes de começar este post quero fazer uma declaração de interesses. Não tenho nada contra os brasileiros (aliás até me estou a preparar para passar uma temporada com eles), nem contra a sub-secção destes que são empregados de mesa. Tanto quanto sei, são excelentes profissionais, e a cozinha brasileira é deliciosa, por isso para mim quantos mais melhor.

Posto isto, pergunto-vos: como se distingue um empregado de mesa português de um brasileiro? E não estou a falar do sotaque, esse é tão óbvio e natural que não conta, aliás nem sequer o vou tentar reproduzir aqui (excepção exceção feita ao título do post). Se, assim de repente, não se recordam de nada, continuem a ler. Imaginemos então que entro no restaurante:

Emp. PT: Boa noite.
Emp. BR: Boa noite, senhor.

Sentamo-nos e lá vem o empregado com a lista:

Emp. PT: Aqui têm a lista.
Emp. BR: Aqui têm a lista, senhores.

Depois de escolhermos o prato, lá vêm eles outra vez:

Emp. PT: Então, já escolheram?
Emp. BR: Já escolheram, senhores?
Eu: Ora, é um Bacalhau à Lagareiro, e uma Picanha na Brasa.
Emp. PT: Com certeza.
Emp. BR: Com certeza, senhor.

Trazem o vinho para provar:

Emp. PT: Ora aqui está o vinho.
Emp. BR: Aqui está o vinho, senhor.

Por fim, trazem a comida e servem-na e no fim desejam:

Emp. PT: Bom apetite.
Emp. BR: Bom apetite, senhores.

E no final, depois de pagarmos e ao sair:

Emp. PT: Tenha uma boa noite.
Emp. BR: Tenha uma boa noite, senhor.

Viram as diferenças? Não é gritante? Todos os empregados de mesa brasileiros acabam as suas frases com "senhor". Aliás, eu diria mesmo que os empregados de mesa brasileiros acabam todas as frases com "senhor"! Pronto, talvez todas não, mas pelo menos 80% das frases que são ditas terminam com "senhor". Eu cheguei a ver um empregado que dizia simplesmente "Senhor." ao servir o vinho a cada uma das pessoas. Deve haver muitos de vós que não tinham reparado neste pormenor, mas acreditem que depois de lerem isto, a próxima vez que virem um empregado de mesa brasileiro vão dar-me razão.

A minha pergunta é porquê? Claro que não deixa de ser um sinal de boa educação, mas um empregado de mesa português não diz "Senhor" depois de cada frase e não é por isso que deixa de ser educado. Não quero acreditar que é por excessiva subserviência ao povo português, afinal o tempo da colonização há muito que já lá vai, e além disso vocês são mais que nós.

Resta-me pensar que, uma vez que o português falado no Brasil troca o "tu" por "você" e o "você" por "o senhor", a linguagem dos empregados de mesa brasileiros deve ser uma forma de nos tratar por você. Mas, mais uma vez, para quê? Dizer "tenha uma boa noite" não é cordial o suficiente? É necessário tratar-nos por você quando se diz "aqui está o vinho"? E aliás, não é dos brasileiros a expressão "senhor não, o senhor está no céu"?

Se algum leitor brasileiro passar por aqui e souber a resposta a esta pergunta, deixe um comentário, por favor, senhor. Obrigado, senhor. Boa noite, senhor.

Sem comentários: